DISTRITAL BISPO RENATO AVISA:" ESTE AUMENTO É UMA TRAIÇÃO E VAMOS DERRUBÁ-LO NA CÂMARA LEGISLATIVA"!


O deputado Bispo Renato Andrade (PR), disse que a população trabalhadora do Distrito Federal não merecia um aumento escorchante nos preços das passagens de ônibus que chegam a 25% de aumento

O deputado que presidiu a CPI do Transporte na Câmara Legislativa no ano passado afirmou que até hoje não sabe o que impede o governador de cancelar a licitação fraudulenta que envolve as empresas de ônibus do DF envolvida na “máfia do transporte”.

Em agosto do ano passado, a CPI do Transporte da Câmara Legislativa em seu relatório final pediu ao governador Rodrigo Rollemberg que cancelasse um contrato de licitação fraudulenta, montado por uma quadrilha ligada às empresas de ônibus e servidores do GDF. O mesmo pedido foi feito pelo Ministério Público, Tribunal de Contas e Tribunal de Justiça. Mas o governador se fez de mudo-surdo.

Sete meses depois, nenhuma providência foi tomada, mesmo com uma determinação judicial proferida pelo juiz Lizandro Gomes Filho, titular da 1ª Vara da Fazenda Pública, que manda anular a licitação por irregularidades encontradas no certame que envolve o GDF e as empresas Expresso São José, Marechal, HP-Ita Transportes (Urbi), Pioneira e Piracicabana.

Bispo Renato afirmou que Rollemberg agiu de má-fé ao aumentar a tarifa dos transportes na calada da noite, com a Câmara Legislativa em recesso e com a população desmobilizada por causa das festas de final de ano.

“Por si só, isso é uma traição. O que o governo precisa fazer para resolver a questão é cumprir duas decisões judiciais que já existem, que manda anular a licitação feita durante o governo de Agnelo Queiroz e cumprir o relatório final da CPI que pede que o governo faça auditoria nas empresas para saber de fato se são necessários estes reajustes. “, disse o deputado.

Andrade afirmou que o governo se recusa também em fazer um minucioso recadastramento para saber se o programa passe livre está sendo destinado para pessoas que realmente precisam e se está pagando mais do que é devido às empresas que hoje controlam todo sistema de transpor público do DF. 
Em média, segundo o deputado, o governo paga 30% do valor da tarifa técnica.

“O recadastramento é urgente e necessários. Se fizer o dever de casa haverá uma economia de 15% nesses repasses o que representa cerca de 400 milhões por mês. No entanto, o que se vê é um governador bancando de má-fé tentando transferindo a sua responsabilidade para os outros, principalmente aos que menos tem culpa no cartório que são os usuários do transporte público”, apontou.

Bispo Renato afirmou ainda que a decisão da mesa diretora de convocar os deputados para derrubar o aumento nos preços das passagens é providencial e urgente e que a população trabalhadora do DF já pode contar, de forma antecipada, com o seu voto.

Fonte:Radar DF

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato