MENOR ASSASSINADO NO CAJE-DF FOI BARBARAMENTE ESPANCADO ANTES DE MORRER

terça-feira, 30 de agosto de 2011 0 comentários

MENOR ASSASSINADO NO CAJE-DF FOI BARBARAMENTE ESPANCADO ANTES DE SER ENFORCADO.



CAJE-DF: UMA FACE DE TERROR E UM ABISMO QUE O GOVERNO E A SOCIEDADE DO DF PREFEREM FINGIR QUE NÃO VEEM E NÃO SENTEM.
Na última sexta feira 04 de agosto de 2011, mais um menor sob a responsabilidade do GDF, foi assassinado após ser espancado barbaramente nas dependências do CAJE-DF.
Isaias da Silva Souza Ferreira foi condenado pelo juiz da Vara de Infância e Juventude, a ficar preso no temido CAJE-DF, por causa do furto de um telefone celular. Ali onde dezenas de assassinatos já aconteceram, desde a fundação do que os pais já chamam de “filial do inferno”. O jovem de 17 anos, feitos em maio deste ano e que sonhava em ser engenheiro e pastor, tocava piano, guitarra e bateria na igreja que frequentava, em Samambaia, foi assassinado por outros dois após ser espancado, e ter gritado por socorro, sendo ignorado pelos monitores que segundo declarações chegadas aos seus pais, não permitiram que o menor fosse socorrido tendo inclusive retirado da cela, outro adolescente que tentou protege-lo. Esses adolescentes, que segundo a versão apresentada pelos dirigentes do centro, e já quase totalmente desmentida por informações de familiares de outros detidos naquela unidade, utilizaram não apenas uma toalha molhada, ou uma corda segundo outra versão, e eram em número muito maior do que os dois citados, espancando Isaias até a morte, como pode ser verificado quando seu pai foi ao IML ver o corpo. Isaias foi deixado em uma cela com outros adolescentes que segundo informações, eram de maior periculosidade, tanto que disseram em seus depoimentos que “toalha molhada era ideal para este tipo de morte, por que resolvia rápido e sem deixar marcas!”  Conheça agora, o que é o inferno que abriga adolescentes, nem todos perigosos, para serem“ressocializados” pela chamada Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Governo do Distrito Federal. Assim, fica desmentida a versão oficial, de que ninguém ouviu os gritos de socorro do menor, que barbaramente espancado antes de morrer e que passa a fazer parte da macabra estatística dos 22 jovens que ali foram assassinados sob a tutela  e responsabilidade do Governo do Distrito Federal.


 Veja o vídeo:


0 comentários :

Postar um comentário