MAIS DE 16 MIL CARGOS COMISSIONADOS SERÃO EXTINTOS PELO "DECRETÃO" DO GOVERNADOR IBANEIS ROCHA NESTE FINAL DE ANO! ADEUS COMISSIONADOS\!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018 0 comentários
Mais de 16 mil comissionados do governo Rollemberg serão atingidos pelo “decretão” que será assinado com “caneta bic” pelo governador eleito Ibaneis Rocha e publicado no Diário Oficial do Distrito Federal, no dia 1º de janeiro de 2019. Os comissionados, cuja maioria é militante do PSB, partido do governador, já começam a limpar as gavetas de seus postos de trabalho. Final de governo é sempre assim: sai o time que perde e entra em campo o time que ganha
Desde o dia 28 de outubro, data que foi demitido pelas urnas, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) se vinga de outra maneira:  já mandou publicar no Diário Oficial cerca de 1.000 demissões de funcionários que ocupavam cargos de livre provimento.
No entanto, ainda ficarão na estrutura do governo mais de 16 mil pessoas que serão “degoladas” pelo decretão do governador eleito Ibaneis Rocha.
Sem mais o que fazer, o governador socialista, segundo apurou o Radar, deve ficar despachando no Buriti até o dia 20 de dezembro.
Em seguida, o governador derrotado vai passar o natal fora de Brasília com a família e só retorna para entregar  a faixa ao seu sucessor no dia 1 de janeiro.
O novo governo entra em campo com a proposta de substituir, de forma gradual, os comissionados que ocupam 70% dos postos de trabalho na estrutura governamental por funcionários efetivos até o fim do mandato.
Para isso Ibaneis terá que nomear os aprovados em concursos públicos e realizar outros certames para a área de educação, saúde, segurança pública e transporte.
Apesar do uso da “caneta bic” para assinar o “decretão” o novo governo, por questões lógicas e operacionais, demitirá e readmitirá em seguida grande parte de comissionados que ocupa postos chaves dentro do governo.
Em janeiro de 2010, ao assumir o cargo de governador, o petista Agnelo Queiroz provocou um “apagão” no primeiro ano de seu governo por realizar demissões em massa. Rollemberg não usou do mesmo modus operandi.
Preferiu continuar com  petistas  mamando nas tetas do governo por um bom período até tomar pé da situação.
O socialista só perdeu a eleição, por ter escolhido um secretariado sem experiência, composto por “iluminados” da UNB,  que só conseguiram aprender alguma coisa já no finalzinho do governo. Aí já era tarde.
A permanência de Rollemberg no Buriti vai ater o dia 20 por ser também o prazo limite de encerramento das atividades do governo de Transição.

RADAR DF, POR TONI DUARTE.

0 comentários :

Postar um comentário