E A CÂMARA VEIO A CIDADE; MAS E O POVO, VIU A CÂMARA?

sexta-feira, 19 de junho de 2015 0 comentários
E A CÂMARA VEIO A CIDADE; MAS E O POVO, VIU A CÂMARA?
Um velho filme repetido e que bem poderia se chamar “Pura Enganação”!

Em  2007  e  2008 aconteceu em Samambaia, a sessão denominada Câmara nas cidades e depois, o “Governo nas cidades”.  Não é difícil lembrar, que ambos foram um desastre só. O evento da CLDF naquela ocasião,foi montado sob uma tenda  ao estilo “príncipe árabe no deserto”, com gigantesco aparato de som e vídeo, e ventilação para refrigerar o mais quente dos desertos no luxuoso  ambiente,e onde só mesmo o que sobrou, além dos pescoções e gravatas em lideres comunitários, que mal tiveram dois minutos para expressar suas reivindicações, foi a decepção que dura até hoje, de se ver que tudo não passou de um show para as arquibancadas, montado ao preço de milhões de reais com o dinheiro nosso de cada dia, e que nada, absolutamente foi desenvolvido ou realizado para a melhoria de vida de nossos cidadãos,do que se pediu ou se propôs ali.
Pouco tempo depois, como presságio ou pagamento pela culpa da enganação feita ao povo, explodiu a operação “Caixa de Pandora”, onde algumas de suas excelências  que estiveram na tal fatídica sessão que visava trazer a Câmara até o povo, foram flagradas em vídeos se locupletando  mais uma vez como o nosso dinheiro. Nos dias atuais, herdeiros genéticos e políticos de alguns destes probos senhores injustamente acusados com certeza naquela ocasião, marcam hoje suas presenças nos mesmos gabinetes de antanho.
No mesmo ano foi realizado mais uma suntuosa e pomposa sessão do “GDF nas cidades”,  em escala maior do que o espetáculo armado pela CLDF. Tendas com ar refrigerado, milhares de pessoas presentes, cafezinho aos litros, numa boca livre jamais vista, com centenas de funcionários deixando de atender em seus locais de trabalho, para marcarem presença para seus padrinhos,insultos ao partido de oposição que na época era o PT, gritos de claques organizadas e bandeiraços de suas excelências os políticos de todas as matizes e ideologias, fogos de artifício e no final discursos inflamados defendendo o então governador Roberto Arruda, como se fora um semi-deus salvador e eterno protetor e realizador de todos os sonhos de cidadania dos moradores de Samambaia, e uma a montanha de papel e dinheiro público, o nosso é claro, consumido sem nenhum efeito prático e realizações em absolutamente nada do que se pediu, como por exemplo: melhorias na saúde pública; vieram? Transporte público; melhorou? Segurança pública; mudou o quadro de estúpida violência que assola a cidade sem que se veja sequer a cara do senhor Secretário de Segurança?
Mas, de novo, o que se viu um ano depois foi a queda do Governador Arruda e de parte de sua equipe e também da base de sustentação  de distritais na CLDF, alguns dos quais entre eles Eurides Brito e Junior Brunelli e Leonardo Prudente, especialistas bem treinados em surrupiar e esconder dinheiro do povo nas mais partes mais insólitas possíveis de suas honoráveis vestimentas, acabaram com suas carreiras políticas, e foram parar no limbo e no ostracismo da recém e negra história política do DF e que faziam boca pequena aos arroubos ditatoriais de José Roberto Arruda, que parecia um faraó que jamais seria destronado, de tão  super poderoso que parecia ser, mas envolvido num dos mais escandalosos casos de malversação do dinheiro público, e que ao que parece, só está sendo superado por Agnelo Queiróz e sua troupe, e seu mirabolante estádio Mané Garrincha de tanto e mal explicado gasto de  bilhões  que certamente não foram enterrados nele.
E mais uma vez em 2012, Agnelo Queiróz  juntou sua turma de fanfarrões e socialistas de meia pataca, armou o mesmo circo de novo na cidade! Resolveram o que? Nada, de novo!
E o fim  da história mais uma vez todos conhecem: Agnelo Queiróz  sai do Buriti praticamente escorraçado e entregando  ao atual Governador de Brasília Rodrigo Rollemberg, um profundo e escuro poço de decepções políticas e financeiras, que devem ter feito em algumas noites insones, o atual governador amargar  o sonho de governar a nossa capital.
Estão sempre repetindo a velha fórmula  todos eles sem exceção, por que será?
Enganação: A palavra que melhor define estas situações e que se encaixa perfeitamente dentro da sistemática velha e ultrapassada de se dar o peixe ao invés de se ensinar a pescar, pois se o povo que paga tão caro pelo seu voto a eles entregue, não consegue entender que é seu direito cobrar e vigiá-los não sendo preciso montar estruturas para dizer que se veio  até o povo, fica então consumado o fato de este mesmo povo nada mais é ou não passará jamais  de eterno marionete, sem voz, sem opinião e  apenas objeto de desejo e de manipulação do mais detestado tipos de pessoas que já veio a este planeta: Os políticos fanfarrões, perdulários e gastadores do dinheiro público, aos quais só resta uma única e infelizmente ao contrário dos países mais desenvolvidos em suas democracias, nunca levada a efeito em nosso país,que é  o castigo duradouro do esquecimento definitivo de seus nomes quando vierem as urnas de novo, já que também ao que parece, eles jamais serão atingidos e punidos em seus erros, pelo longo braço da Lei.
Um dia quem sabe a nossa democracia ainda de fraldas, se comparada a da Grã Bretanha que tem mais de  800 anos de sua Magna Carta, alcance níveis de sabedoria tão elevada, que praticamente não se ouça mais falar em tanta bandalheira, descaso, e corrupção.
Até lá, trabalhemos duramente para pagar tanta enganação como se fossemos todos débeis e estúpidos mentais, pelo menos na concepção e no tratamento que suas excelências nos dão como cidadãos.

Karlão-Sam


0 comentários :

Postar um comentário