VAI TUDO BEM NA SEGURANÇA PÚBLICA DO DF E NAS CIDADES SATÉLITES:MAS SÓ NA OPINIÃO DO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL!

quinta-feira, 23 de abril de 2015 0 comentários




















Sinceramente?

Quero morar nesta cidade que foi apresentada hoje por sua excelência o governador do DF Rodrigo Rollemberg, no programa Balanço Geral (Com certeza, sem pagar nada para a bondosa Rede Record, como ela sempre fez em sinal de “Cortesia” para o Governador anterior, é claro, assim como também o fez a Rede Globo que generosa e arduamente, cobriu “Grátis” tudo o que aconteceu no 55º Aniversário de nossa amada capital!) e onde todos os números sobre violência são reduzidos (3 dias após a morte de mais um policial militar) cuja família agora despedaçada e retirada de sua fonte de sustento e segurança, mas que certamente será amplamente reconhecidamente e amparada por seus comandantes, de briosa honra e medalhas esfuziantes, de comendas por bons serviços prestados em seus gabinetes, e pelo Estado, tão correto, preocupado e honesto quanto a segurança daqueles que põem a cara na frente das armas do vagabundos para defender o Governo e os cidadãos!
 Onde todos os problemas estão sendo encaminhados pelos gestores, onde administrador nenhum está negociando os interesses do deputado que o nomeou, onde nenhum deles está usando o que eu chamo desde o governo anterior, de "caneta de ouro", para faturar com favorecimento a grandes empresas, incluindo a dos padrinhos e amigos e grandes construtoras, e ninguém está sendo nomeado sem a comprovada capacidade de trabalhar em benefício do cidadão comum que trabalha tanto que não tem tempo nem de ver notícias!
E que tem uma câmara de deputados distritais, lídimos, virtuosos e super conscientes, e que suam, lutam, trabalham e engrandecem o seu nome honorável, enquanto "casa de leis", economizado cada centavo do que lhe é destinado via nossos impostos!
E quando a gente vai a uma administração regional cuidar de assuntos de nosso interesse, ainda tem que olhar para a cara feia de administradores “invisíveis” que ninguém na cidade conhece ou sabe que foi nomeado, com “raivinha” porque jornalistas  ou blogueiros não cooptados pela mídia oficial ou pelas moedinhas dadas pela Comunicação Social do GDF, mostram as mazelas e erros, além dos descasos para com as nossas cidades, de governo a governo, sempre administradas por quem nunca teve nada a ver com elas!
Contem-me uma novidade...


Será que está virando rotina? Ou é notícia velha e repetida?
Policiais mortos por vagabundos em reação ou a traição vem de muito tempo no DF e está aumentando!

Mais um policial militar morto no DF
Publicado: 18 de julho de 2014 em 


O que há algum tempo atrás era considerado algo singular está se tornando uma rotina no Distrito Federal. Policiais militares estão sendo mortos por marginais com uma frequência que assusta e faz pensar: se policiais, que são agentes do Estado, estão preparados para o confronto estão morrendo, então imagine à quantas anda a violência na nossa sociedade.
Policiais militares, que são muitas vezes incompreendidos pela população e totalmente desamparados pelo Estado (que presta total apoio e solidariedade a presidiários e elementos que vivem do crime) estão a cada dia sendo empurrados para um isolamento social. Não há quem lute por eles ou represente-os. Estão ficando sem voz e sem cobertura. E o resultado é um numero cada dia maior de policiais, bravos guerreiros nos deixando, ou por abraçar outras profissões que são valorizadas ou por tragédias como a que acometeu o policial Luis Francisco Tranqueira Machado nesta quinta-feira.
O Cabo Machado, mat: 21.846/4, lotado no 24º BPM foi vítima de latrocínio na noite de ontem (17). Que Deus ilumine familiares e amigos do policial!

E AQUI, A NOTÍCIA DESTE SEMANA , ABRIL DE 2015:

Mais um combatente tombando, mais um pai de família assassinado. Dessa vez foi o 1º sargento Antônio Marcos de Araújo, matrícula 18.671/6. 
O policial tinha 46 anos de idade e há 23 anos estava na PMDF. Ele era lotado no Batalhão Escolar (BPEsc). Durante um assalto à sua residência ele foi alvejado por marginais. Semana passada outro policial militar foi baleado, dessa vez em Brazlândia.
É duro ver policiais sendo alvos assim de marginais. Não que sejam melhores que ninguém, e na são, são cidadãos como quaisquer outros, e são vitimas dessa falta de visão no que se refere à segurança pública no país. Mais de 50.000 assassinatos ano, presídios lotados, impunidade reinando no Brasil. 
E ninguém faz absolutamente nada. Nosso congresso e nossa presidente não se preocupam com isso.

Agora algo pode ser feito no âmbito regional. Algo pode ser feito independente da falta de vontade política do nossogoverno federal, o condicionamento policial para que quando ele se deparar com vagabundos armados tenha maiores chances de sucesso. 
Somos cidadãos comuns sim, mas temos um diferencial, felizmente podemos portar nossas armas de fogo, e com essa podemos tentar nos defender. 
Mas portar a arma é no máximo 5%, o resto é treinamento e a falta de treinamento do tiro policial, essa grave deficiência, a, não depende da presidente, do Congresso Nacional ou do governador. 
Depende da gestão da Policia Militar do DF.
O policial tem que ter mais chances, a família do policial militar tem que ser protegida pelo combatente. 
Somos cidadãos comuns sim, mas nos deparamos com todo tipo de vagabundo todos os dias e as chances de sermos reconhecidos por um destes porcarias nas ruas e muito grande. 
Sim faz parte do nosso serviço, mas treinar o tiro policial, o tiro de confronto, aquele que ocorre a menos de 7 metros é um direito que também deveríamos ter. 
Esse treinamento deveria fazer parte da nossa rotina. Não apenas atirar, mas treinar sob estresse, em condições adversas, em movimento, características do tiro policial.
Todo instrutor de tiro no mundo inteiro sabe que a frase “TREINO DIFÍCIL SIGNIFICA COMBATE FÁCIL”, ou essa “QUANTO MAIS SUOR NO TREINO MENOS SANGUE NO COMBATE”. 
O que falta para nossa gestão enxergar o quanto estamos sendo prejudicados pela falta de treinamento? 
Antes, há coisa de 20 anos atrás, bandido não reagia, bandido não encarava policia, então os 25 tiros que o policial dava no curso de formação quando entrava na corporação resolviam. 
Hoje a realidade é outra.
Hoje até mesmo para que o treinamento do Policial Militar ocorra, sem ônus para a corporação é difícil, pois não há local para ele treinar com SUAS munições, SEUS alvos e SEU equipamento.
Não podemos ficar assistindo a policiais sendo assassinados e não fazer nada. Quantos policiais militares do DF terão que morrer para que percebam que algo está errado? Que nosso treinamento é pífio, que hoje o policial é apenas um cidadão com uma arma na cintura, ele não é um policial treinado.
Força à família do Sargento Antônio Marcos de Araújo, nobre policial, que teve sua vida ceifada tentando proteger seu lar.
https://mundopolicialmilitar.wordpress.com/

Redação e pesquisa: Karlão-Sam.

0 comentários :

Postar um comentário