AOS "INTOCÁVEIS" DA POLÍTICA DO DF:DIZEM QUE É SEMPRE A PRIMEIRA IMPRESSÃO, A QUE FICA: SERÁ QUE TEREMOS UMA CÂMARA COM "24 JOÃO-PLENÁRIOS"?

domingo, 23 de novembro de 2014 0 comentários
DIZEM QUE É SEMPRE A PRIMEIRA IMPRESSÃO, A QUE FICA OU, LEMBRANDO O QUE DISSE EPÍCURO, PARA AQUELES QUE NÃO SABEM QUEM ELE FOI.
"FAZE TUDO SEMPRE COMO SE ALGUÉM LHE VIGIASSE"!









Em Brasília nesta semana, o assunto mais comentado, foi o caso da Lei promulgada pelos deputados distritais, que os tornaria “intocáveis” na questão de terem seus mandatos questionados pela soberania e opinião popular, mais uma feita ao sabor exclusivamente dos interesses e do umbigo dos 24 deputados distritais, tristemente conhecidos no DF tanto pelo gordo e pesado espírito de corpo que os levou a não cassarem figuras sinistras e canhestras como Rônei Nemer, e Benedito Domingos, sobejamente condenados pela Justiça, por suas bandalheiras, quanto pela mais improdutiva, venal e submissa ao governo central, além de inútil legislatura que o eleitor, contribuinte e cidadão jamais presenciou na história da inócua Câmara Legislativa do DF, e  conhecida também por outros nomes impublicáveis e pelos exorbitantes gastos de manutenção e mordomias, ficaram pateticamente demonstradas duas coisas:
O medo que os ilustres deputados tem da opinião popular após eleitos, o que não quer dizer respeito por ela, a opinião do povo, e a força das redes sociais extremamente ativas em tempos de “zap-zap” pra lá e pra cá, numa demonstração de velocidade e repercussão de opiniões contra os desmandos dos governantes, impressionante que mostraram de modo claríssimo, que mesmo que eles não assumam que tem de ser a voz das ruas e do povo, ela se mostra cada dia mais presente de forma inequívoca e quase inatingível e imutável em seus efeitos devastadores, quando o assunto for pernicioso ao povo que mantém os governantes em suas cadeiras e comodidades.























































Ou será que teremos "24 João Plenários"?

As tentativas de se mudar a tal Lei, após a mesma ter sido bombardeada pela opinião popular e pela mídia, soaram como oportunistas e hipócrita, especialmente quando se sabe que as duas deputadas que insinuaram de modo infantil após anunciada, as mudanças que eles entendiam serem as que dariam ouvidos aos anseios dos que a contestavam, fizeram com que duas deputadas, Celina Leão e Eliana Pedrosa, caíssem na mesmice e no ridículo, por tentarem tampar o roto com o esfarrapado, ou no popular, tentar catar o leite derramado de volta a embalagem.

O povo não é bobo, e já é sabido que alguns dos novos eleitos fizeram promessas mil junto as bases que escolheram para apoiá-los e vão ter de honrá-las custe o que custar, e isto quer dizer expor-se ao ridículo de ter que contrariar até mesmo o padrinho financeiro, ou o contrário, perder pontos junto a quem os elegeu.
O caminho, ou a viagem até 2018 passa rápido como se viu no governo já quase findo. E aqueles que pensam que o povo esquece fácil deveriam olhar para os restos da guerra pós-eleitoral, onde no campo de batalha, ficaram caídos vários nomes de peso, incluindo o do já quase ex-governador Agnelo, e seus sequazes, que a soberba e a arrogância fizeram-nos acreditar, serem imbatíveis nas urnas.
Soberba e arrogância e “amnésia” ou esquecimento quanto aos compromissos: Aí estão duas coisas muito comuns e que andam sempre juntas após as eleições, e que contagiam inevitavelmente aqueles que ao se fecharem em suas portas de gabinetes, acreditam estarem longe do alcance, do crivo, do olhar e do acompanhamento do povo e da opinião pública.
Ficam portanto dois avisos ou lembretes aos noveis políticos para 2015: Deem mais uma olhada no que restou da batalha eleitoral de 2014, e depois, como dizia o sábio Epícuro, “Façam tudo como se alguém os vigiasse”!
O povo (e os formadores de opinião) não são bobos e estão sempre de olho!

E É ASSIM QUE VOTAM OS DISTRITAIS SEMPRE EM BENEFÍCIO PRÓPRIO:

https://www.facebook.com/KARLAOSAM/posts/997500440263741?comment_id=997772106903241&offset=0&total_comments=2&notif_t=share_comment


Karlão-Sam



0 comentários :

Postar um comentário