CHINA COMUNISTA E A HISTÓRIA QUE NÃO SE PODE ESCONDER: O MASSACRE DA PRAÇA DA PAZ CELESTIAL(PAZ CELESTIAL?)

segunda-feira, 7 de junho de 2021 0 comentários


O 'homem do tanque'

SÍMBOLO: Homem parado em frente a uma coluna de tanques: centenas de pessoas foram mortas na madrugada de 4 de junho de 1989


Um dos maiores massacres contra seres humanos em toda a história, está fazendo hoje 32 anos. Foi quando milhares (calcula-se cerca de 40 mil) e poderosos tanques de guerra invadiram a Praça da Paz Celestial, em Pequim, na China, e saíram disparando a esmo contra milhares de estudantes que há dias se reuniam no local para protestar contra o governo, pedindo democracia e abertura política. Enquanto os soldados disparavam suas armas, os tanques de combate atropelavam os estudantes desarmados, causando centenas de mortes. A data é 4 de Junho de 1989.

Nunca se esclareceu quantos estudantes morreram nessa ação criminosa do governo chinês. As próprias autoridades governamentais admitiram “quase 300 mortos”, mas o embaixador do Reino Unido em Pequim revelaria depois que foram 10 mil mortos e a Cruz Vermelha chinesa falou em 2.700. O que sobra de muito claro nessa história, é que sendo “300” ou 10 mil mortos, tem-se aqui uma das mais trágicas e vergonhosas passagens da nossa história.

Talvez nada ilustre mais a eficácia de 30 anos de censura chinesa do que o "homem do tanque".

Em 5 de junho, um dia após o massacre, vários tanques foram vistos deixando a Praça da Paz Celestial.

Uma divisão inteira do Exército chinês incluindo pesados tanques,  marchou para dentro da praça, e durante uma noite e um dia inteiro, foi autorizada a reprimir a bala, na porrada, na baioneta e prisões, com força total as manifestações dos que que contestavam o regime fechado, autoritário e assassino dos eternos donos do poder na China que não admitem contestações, tanto que o atual, numa decisão autocrática se auto proclamou "Presidente" até 2030, sem eleições! Então tá? 

E se chamam de "República Popular Democrática da China"? Conheço este papinho muito bem, não é mesmo senhor Kin Jon Un?

Abre o olho Brasil!

Eles estão “complando e vendendo tudo bem balatinho polaqui”!

E pode nos custar bem caro!


“A imagem do homem parado na frente de uma coluna de tanques simbolizou que indivíduos poderiam desafiar governos”, diz Oliver Stuenkel, professor de relações internacionais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), em São Paulo. “Mas as expectativas da época foram frustradas.”

 O massacre na Praça da Paz Celestial

Relembre:



Na madrugada de 3 para 4 de junho de 1989, uma multidão protestava na Praça da Paz Celestial, na China. As pessoas pediam mais abertura política, num momento em que o mundo comunista se aproximava do colapso. 

Meses depois, cairia o Muro de Berlim, mas a população de Pequim não pôde experimentar as mudanças pelas quais passariam os alemães. Ao contrário, centenas, talvez milhares de manifestantes não chegaram sequer a viver o dia seguinte. Um número incerto de pessoas foi executado após o governo mandar ao local tropas com ordem para matar. 



'Imploraram que parassem de atirar'

Em plena luz do dia, em 4 de junho de 1989, ainda era possível ouvir disparos esporádicos pela cidade, quando Margaret Holt, uma turista britânica visivelmente abalada, se viu inadvertidamente em meio a um dos momentos históricos mais marcantes do século passado.

 "Um soldado estava atirando indiscriminadamente em direção à multidão. Três jovens estudantes se ajoelharam na frente dele e imploraram que parasse de atirar", relembra.

 "E ele as matou."

 

Zhang Xianling mostra a jornalistas em 2014 uma foto do filho, vítima da repressão aos protestos

"Um idoso levantou a mão porque queria atravessar a rua, e ele atirou nele."

 "Quando as balas da pistola acabaram e ele tentou recarregar a arma, a multidão o cercou e enforcou em uma árvore", conta.Até hoje, uma pesada censura interna recai sobre o massacre. “Muitos chineses não têm conhecimento sobre o que ocorreu”, diz Stuenkel. “Existe uma tentativa sistemática de apagar esse dia da memória nacional.”

Um vídeo que mostra em detalhes:

https://www.youtube.com/watch?v=EYkav3G72Go&ab_channel=BBCNewsBrasil



0 comentários :

Postar um comentário