O QUE É ISSO GENERAL!

quinta-feira, 20 de setembro de 2018 0 comentários


Infelizmente essa afirmação não se sustenta se colocada lado a lado com dados e fatos concretos da nossa realidade nacional (Brasil), então para enriquecer esse debate, trago essa contribuição.
Vamos fazer um cálculo simples, com base em dados objetivos da nossa realidade como país, partindo da afirmação do General Verborrágico sobre a correlação entre criminalidade e lares sem pais e avôs no Brasil. Primeiramente vamos levantar alguns dados importantes para nos auxiliar na análise dessa afirmação:

População do Brasil: 207,7 milhões (IBGE 2018)
População Carcerária do Brasil: 726 mil (INFOPEN 2016)
- 55% têm entre 18 e 29 anos
- 64% negros
-75% sem Ensino Médio
-1% tem Graduação
-5% são Mulheres
População de Menores Infratores: 24.628 (Fórum Brasileiro de Segurança Pública 2017)
11,6 milhões de famílias compostas por mães solteiras (IBGE 2015)
Taxa de fertilidade de 1,78 filhos por mulher (IBGE 2015)

Analisar a complexidade da realidade com base em um único aspecto pode levar pessoas ao equívoco de acreditar que um único fator é determinante no resultado final ou que é uma verdade inegável, e tem muita gente dizendo que o dito pelo General é embasado por estatísticas, que infelizmente ninguém mostra com dados objetivos, para que possam ser analisados e contestados, se forem o caso.
Então pensando nisso, trazemos alguns dados para analisar essa afirmação, obviamente que sou passível de erro e que não sou o dono da verdade.
De acordo com o IBGE, 11,6 milhões de famílias são compostas por mães solteiras no Brasil, se levarmos em conta a taxa de fertilidade de 1,78 filhos por mulher e multiplicarmos esse número pelo primeiro, teremos a incrível cifra de aproximadamente 20,6 milhões de pessoas criadas sem uma figura paterna no Brasil atualmente.
Logo, a população de pessoas criadas nessa condição, denominada como _Fábrica de Desajustados_, seria a princípio esse número (20,6 milhões de pessoas), quase 10% da população do país.
Outros dados importantes são, a População Carcerária, que é a terceira maior do mundo (726 mil) e a População de Menores Infratores (24.628), que são objetivamente as pessoas atualmente envolvidas com a criminalidade de algum modo, se somamos os dois universos de indivíduos, chegamos em 750,6 mil, valor esse que não chega nem à 1% da população brasileira (2,07 milhões).
Lembrando que o INFOPEN que é a principal fonte de informação sobre o Sistema Carcerário não tem um levantamento quantitativo entres os dados levantados de quantos dos detentos vieram de lares Fábricas de Desajustados.
Mas sendo generoso e partindo do pressuposto de que todas essas 750,6 mil pessoas vieram de lares sem uma figura paterna, elas ainda assim seriam 3,6% do universo de 20,6 milhões de indivíduos criados em lares sem pai, um valor insignificante diante do universo que estamos tentando analisar.
Dizer que a maioria das pessoas envolvidas com a criminalidade, lembrando que o dado objetivo utilizado aqui é a população carcerária e os menores infratores, com base em dados oficiais, são em sua maioria pessoa criadas em lares sem uma figura paterna é uma coisa, agora ignorar o nível de escolaridade dessas pessoas, a classe social a qual pertencem, a cor de sua pele e que o universo de indivíduos criados em uma circunstância semelhante é imensamente maior, e que esse grupo é inegavelmente uma minoria, não me parece uma afirmação intelectualmente razoável, sensata e completa, é uma tentativa de simplificar a realidade.
Ignorar que a maioria das pessoas criadas em "Fábricas de Desajustados" não é criminosa, é escolher olhar somente uma parte dos dados e aderir ao discurso mais fácil.

*Juan Ricthelly*

0 comentários :

Postar um comentário