OPOSIÇÃO ACUSA FEDERAL IZALCI LUCAS DE DIVERSAS IRREGULARIDADES NO CARGO

sábado, 7 de outubro de 2017 0 comentários








Izalci Lucas mantém em cargo estratégico da direção partidária Nair Lelis de Sousa, a irmã de sua mulher, Ivone Fernandes Ferreira. A cunhada do presidente recebe salário de R$ 7.413,53 para ser uma espécie de braço direito do político na administração da sigla. Além do valor que consta em contracheque, o Metrópoles teve acesso a uma série de cheques de R$ 2 mil nominais a Nair e assinados por Izalci. Os pagamentos desse valor, em geral, ocorremsegundo demonstram as cópias dos chequesuma vez ao mês.

Outro irmão da mulher de Izalci também mantém laços com o PSDB presidido pelo cunhado. Francisco Pedro Fernandes é dono da empresa que alugou, durante vários meses de 2016, uma van para o partido. Uma série de recibos referentes à contratação comprova que a legenda alugou o veículo para servir ao PSDB por diária de R$ 600. As notas são no valor de R$ 6 mil e cobrem, supostamente, períodos de 10 dias de locação. O endereço que consta nos documentos, inclusive, é o da residência de Francisco, em Águas Claras.
Além de alugar a van de familiares, o parlamentar, na condição de presidente do PSDB, negociou com os próprios parentes o aluguel de um trio elétrico e de um utilitário. O carro de som chegou a pertencer ao deputado, mas ele acabou colocando o veículo sob o guarda-chuva da empresa do cunhado. E o  utilitário, o Mercedes-Benz Sprinter de placa JHP 8145-DF, está em nome de Renato Fernandes Ferreira, um dos filhos do parlamentar.
 Toyota Hilux
Entre os itens contratados pelo presidente do partido, também há uma Toyota Hilux (JIA 3181). O aluguel, acertado logo após o deputado ser alçado à presidência da agremiação, data de outubro de 2015. E o pagamento de R$ 7.250,00 foi feito, na época, à vista. O endereço da nota fiscal é o da residência de Izalci: na QL 12 do Lago Sul.
A contabilidade do PSDB local fica a cargo da Consulthabil Contadores, empresa fundada por Izalci e hoje administrada por irmãos e filhos do parlamentar. Entre as notas que comprovam despesas realizadas pelo partido ao longo de 2016, há recibos no valor de R$ 1.880 referentes a serviços contábeis contratados pela sigla e prestados pela firma pertencente aos familiares do deputado. A Consulthabil funciona, aliás, no mesmo bloco e edifício da sede do PSDB no DF: “D” do Eldorado, no Conic. A legenda recebe, em média, entre R$ 70 mil e R$ 80 mil do fundo partidário.
Gastos das mais diversas naturezas se cruzam com negócios mantidos por parentes de Izalci. O PSDB-DF contratou, em abril do ano passado, a Tendas Park Way Locações para o fornecimento de duas coberturas no valor de R$ 800. A firma também pertence a pessoas próximas de Izalci. No perfil que a empresa mantém no Facebook, o contato para o aluguel dos itens é o de Newton Fernandes, um dos irmãos da mulher do deputado. Na página, há várias fotos dos familiares de Izalci em meio a postagens de divulgação da marca.
Críticas tucanasOs gastos promovidos pelo deputado federal despertaram a antipatia dos próprios pares. Deputado distrital pelo PSDB, Robério Negreiros disparou contra as práticas do presidente de seu partido. “Considero esses atos ilegais, imorais e ímprobos. Como é que você, sendo o presidente de uma instituição, vai contratar familiares e empresas da qual faz parte do quadro societário para prestar serviços?”, questionou.
Uma das representantes mais tradicionais do PSDB no DF, a ex-governadora Maria de Lourdes Abadia também se posicionou contra o estilo de Izalci de tocar a legenda. “A partir do que se tem falado nas conversas internas do partido, pelo menos sete pessoas que trabalham ou no PSDB ou no gabinete de Izalci seriam parentes dele. Essa é mais uma evidência da forma autoritária como o deputado conduz a legenda no DF”, disse.
Abadia atribuiu a divisão de posicionamento de integrantes da sigla a um desejo “incontrolável” do deputado pela tomada de decisões,
Outro lado
Izalci Lucas admitiu que o PSDB local se vale dos serviços prestados por empresas de seus familiares em diversas frentes. O deputado, no entanto, afirmou que não cometeu nenhuma ilegalidade e que as contratações sempre beneficiaram o partido porque os preços, segundo afirmou, são mais baixos do que os praticados no mercado.
O deputado ainda defendeu a atuação de sua cunhada na presidência do partido. “Ela é uma máquina, trabalha muito, cuida de tudo o que é importante. Numa posição dessas, precisamos de uma pessoa de confiança. Afinal de contas, o partido terminou a gestão passada com um rombo absurdo aberto pelo então candidato ao governo”.
Ele afirmou que o salário de sua cunhada Nair é o mesmo pago antes  de ela integrar a equipe. E explicou que os cheques emitidos também para ela no valor de R$ 2 mil são referentes a suprimentos de fundos, “um expediente muito comum em qualquer empresa que lida com pequenas despesas todos os dias”.
Quanto ao trio elétrico, o deputado confirmou que era o dono do veículo, mas que há cerca de dois anos passou o automóvel para a empresa do cunhado, o mesmo que manteve em 2016 contratos com o PSDB local. Sobre a contratação da firma de contabilidade tocada por filhos e irmãos, ele expôs que o serviço vem sendo prestado ao partido, inclusive em âmbito nacional, desde a década de 1990. Atividades que, segundo salientou, estão devidamente comprovadas por meio de notas e cujo balanço foi objeto de órgãos internos de controle.
Metropoles.com

0 comentários :

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Blog do Karlão Sam | TNB