SOBRE O DIA 16 DE AGOSTO-O QUE MAIS PRECISA PARA VER O QUANTO SE COMETEU DE ERROS NO PROJETO DO PT, DE SE SE ETERNIZAR NO PODER DESDE 2002?

sábado, 15 de agosto de 2015 0 comentários
O QUE MAIS PRECISA PARA VER O QUANTO SE COMETEU DE ERROS NO PROJETO DO PT, PARA SE ETERNIZAR NO PODER DESDE 2002?


Na minha opinião, de quem viveu em Brasília tempos difíceis como na Ditadura Militar, onde um simples texto para comercial de rádio tinha que passar pela Censura Federal da famosa diretora Dra. Solange, e este era o meu trabalho, não é só mais uma questão de ofender Lula, Dilma, Dirceu, Genoíno e outros!


Não é só mais uma questão de ofender Lula, Dilma, Dirceu, Genoíno e outros!
É uma questão de se falar em limites do razoável, para uma sistema que quebrou e faliu o país em todo este tempo com repercussão mundial diante de tanto desmando e roubo!
E não me venham falar em patrulhamento ideológico, perseguição midiática etc...etc...


Quer entender o que eu digo?

Leia estes artigos:
 
Há exatos 10 anos, em 11 de agosto de 2005, o publicitário Duda Mendonça confessava em público, na CPI dos Correios, que havia recebido dinheiro no exterior para a campanha de Lula em 2002.
Segundo o próprio Duda, que chorou no depoimento, R$ 15 milhões foram pagos por Marcos Valério numa offshore nas Bahamas. Ele também disse ter feito no mesmo ano a campanha de José Genoino ao governo de São Paulo), Aloizio Mercadante (senador) e Benedita da Silva (governo do Rio). O presidente do PT era José Dirceu.
Arthur Virgílio disse: "o governo Lula acabou oficialmente hoje". José Agripino declarou: "não tenho dúvida de que um processo de impeachment dividiria profundamente a sociedade brasileira, com consequências terríveis."
No mesmo dia, 21 membros do PT se desligaram do partido, 10 deles aos prantos, como o deputado Chico Alencar. O líder do PT, Fernando Ferro, reagiu: "vamos tirar lições dos erros e caminhar para a superação dos nossos problemas. O que é importante para o Brasil e a democracia."
O Brasil pensou que Lula e o PT estavam mortos, o PSDB achou que era hora de deixar que "sangrassem" em público mas sem o "trauma" do impeachment. Alguns faziam o possível e o impossível para dizer que "o PT não inventou a corrupção", "são todos iguais", "caixa 2 é normal", "impeachment é golpe" e etc.
Dez anos se passaram e o que aconteceu? Lula não foi sequer investigado, ganhou a eleição novamente um ano depois, elegeu a sucessora em 2010 e reelegeu em 2014.
Se você acha que o governo Dilma vai cair de podre, que vai acabar sem uma ação firme da sociedade e do judiciário, pense novamente. Ou vá estudar um pouco de história recente do Brasil.

O que estará pensando hoje o eleitor do PT, aquele, de primeira hora, que elegeu, em 2002, cheio de esperança, para a presidência da república, em clima de histeria coletiva nacional, um ex-operário para o cargo máximo do País?

O que estará pensando ele, ao contemplar a foto recentemente divulgada na qual estão alinhados alguns dos caciques eternos da política nacional, convocados para resolver a grave crise que assola o Brasil, criada e chocada pelo próprio PT, sabendo-se que eles representam exatamente o oposto daqueles então propalados ideais sagrados do partido, para quem neles acreditava.

Como se sente aquele eleitor, ao ver, lado a lado, Renan Calheiros, José Sarney, Jáder Barbalho, Romero Jucá, Luiz Dulci, Henrique Alves, Eduardo Braga, Michel Temer, Eunício Oliveira e, não poderia estar ausente, a metamorfose ambulante, Lula. Provavelmente se vê invadido por uma onda de frustração e perplexidade, finalmente compreendendo que, como lembrava o ator petralha Paulo Betti, para fazer política de poder a qualquer preço, é realmente necessário enfiar a mão na M...
Parodiando a citação utópica de Bertolt Brecht, "Pobre do país que precisa de heróis", pode-se afirmar em relação ao momento presente de crise, desemprego e inflação:
"Pobre do país que precisa desse grupo para se salvar".

Paulo Roberto Gotaço é Capitão de Mar e Guerra

Em: Alerta Total, Jorge Serrão.


0 comentários :

Postar um comentário