VIROU MODA; GDF FAZ EVENTOS SEM DIVULGAÇÃO.

domingo, 26 de julho de 2015 0 comentários
Parece que virou marca registrada deste Governo  atual em Brasília.

Dois eventos aqui em Samambaia só não tiveram retumbante fracasso, por causa de idealistas interessados na sua realização, alguns deles figuras de tradição de participação nas lutas e ventos da cidade, que se movimentaram especialmente pelas redes sociais, fazendo a divulgação dos mesmos em seus perfis e blogs, eles tão desprezadas por um das secretárias de Rodrigo Rollemberg e que vive mandando os blogueiros mostrarem seu valor e no caso específico do encontro do Governador com as lideranças da cidade no Ginásio do Centro Urbano, teve gente que só foi avisada às 3 h da tarde, pasmem!

E ontem a noite ao lado do Supermercado Caique na QR 210, só houve algum público, (Eu mesmo só fiquei sabendo ao passar por acaso no local e ouvir o som montado num caminhão-palco que lá estacionou)pelo esforço de pessoas como Markão Aborígene, Demontiez Marque e outros comunicadores e fazedores de cultura, no evento promovido pela Secretaria de nome comprido e complicado, SEMIDH, criada por Rollemberg neste início de ano,que trouxe sem nenhuma divulgação na grande mídia como no caso que se viu esta semana, da fantástica campanha contra a violência, o tal Pacto pela vida ou algo parecido, com belíssimos comerciais onde todos caminham de mãos dadas contra a violência(só faltou convidarem a bandidagem para as filmagens) evento este que parece ter sido feito apenas pára se gastar alguns trocados, tentando mostrar que a Cultura não morreu em Samambaia e acontece com alguma coisinha de vez em quando!
Migalhas de Cultura eu não conhecia, mas isto é pior do que esmola, pois num país e capital de raça predominantemente gera, não se juntar mais de 100 pessoas num eventos com bons nomes de artistas da cidade, é vergonhosos!
E mais uma vez, onde estava a Assessoria de Comunicação da tal secretária e da também a de Samambaia?

O tal projeto é este aqui, segundo pesquisamos no site da tal secretaria:
CARAVANA DA JUVENTUDE CAPACITA JOVENS NEGROS.


Projeto chega a Samambaia nesta semana
Facilitar o acesso às tecnologias de informação e comunicação e capacitar os jovens negros para promover sua inserção no mercado de trabalho. Estes são alguns dos objetivos da Caravana da Juventude Negra que estaciona nesta semana em Samambaia Norte, na QN 210. O projeto é resultado de convênio entre a Secretaria de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos do DF (Semidh) e a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir/PR).
As tecnologias de informação e comunicação difundiram-se de tal maneira que aprender informática, saber se relacionar nas redes sociais e dominar alguns softwares se tornaram pré-requisitos básicos no atual mercado de trabalho. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) divulgada em 2013, 53% dos brasileiros não têm acesso à internet.
"A Caravana da Juventude Negra surge como uma política de qualidade para os jovens no Distrito Federal, com ênfase nos jovens negros, grupo especialmente atingido pelas desigualdades, inclusive a exclusão digital. Incluir estes jovens no mundo da tecnologia da informação é um passo fundamental para promover seu acesso ao mercado de trabalho", avalia o coordenador de Promoção de Políticas da Igualdade Racial (COPPIR) da Semidh, Victor Nunes.
Na Caravana, os jovens têm acesso gratuitos a cursos a relacionados a tecnologias da comunicação, inclusão digital, mídias sociais e empreendedorismo. Há ainda oficinas de elaboração de projetos para captação de recursos, de confecção de projetos culturais e de criação e montagem de reportagens. As aulas acontecem de segunda a sexta-feira, das 8 às 19 horas; e aos sábados, das 8 às 17 horas.
Pioneira em todo o país, a Caravana responde à implementação do Programa Juventude Viva no DF e leva em conta estatísticas que expõem a desigualdade racial como fator de vulnerabilização da juventude negra. "Com este projeto, pretendemos propiciar qualificação profissional, elevar a autoestima e descobrir e revelar talentos, oferecendo aos jovens negros oportunidades de um futuro promissor", projeta o coordenador.
As doze primeiras regiões administrativas contempladas nesta primeira fase do projeto são aquelas apontadas pelo estudo "Análise de vulnerabilidades da juventude negra no DF", da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), onde os jovens negros são especialmente afetados pelas discrepâncias socioeconômicas, uma vez que são os mais atingidos pelo problema do desemprego, da falta de capacitação e experiência.
Caravana da Juventude Negra
De 20 a 25 de julho de 2015
Das 8 às 21 horas
Samambaia Norte, Quadra 210 (no Estacionamento do Supermercado Caíque)

Karlão-Sam.

0 comentários :

Postar um comentário