MEU VOTO VAI PARA...AINDA NÃO VOTEI MAS JÁ ELEGERAM O GOVERNADOR!

quinta-feira, 16 de outubro de 2014 0 comentários
MEU VOTO VAI PARA...


Eu ainda não votei, mas pelo jeito já ganharam a eleição para o candidato amigo do Agnelo!

Pelo jeito o pessoal do PSB não aprendeu nada com a derrota do "Gangnelo" Queiróz e sua turma de sicários, todos devidamente defenestrados do poder pelas urnas.
E como é de praxe, a fracassada e falida coligação do Novo Caminho, do malfadado PMDB, e do mais que enlameado PT, que nunca vão se contentar em ser oposição e ficar longe das tetas, estão tentando como serpentes, alojar-se no ninho pessebista e assim continuar fazendo o que sempre fizeram de melhor; saquear os cofres públicos e fazer sua festinha particular de distribuição de cargos e mordomias.
José Roberto Arruda, navegava em calmos mares com índices de aprovação surpreendentes e governava confiante com os seus 74% de aplausos populares por onde passava e não só não era aceito é claro, pela ferrenha oposição que lhe davam PT e também o PSB, que sempre esteve na linha de frente de apoio a tudo o que o PT concorria no Distrito Federal, e de repente caiu que nem sabonete em mão molhada e todos viram no que deu.
Inesquecível Caixa de Pandora e Oração da Propina que fulminou com pelo menos uma dúzia de carreiras políticas e até de corregedores da Justiça, ainda que alguns “aliens” tenham sido eleitos pela força do nome de parentes veteranos da arte de politicar, e com muito dinheiro gasto em campanha, o brasiliense vê a falta de humildade imperar em meio a números que já dão o candidato Rollemberg virtualmente eleito parecem esquecer-se de tantas e quantas lições passadas que foram aplicadas pelo fator “cabeça de eleitor” por inúmeras vezes aqui mesmo no DF, e que não caberiam aqui, onde se fez uso também para este fator em combinação com aquele ditado popular que diz “Cabeça de Juíz e bunda de neném, ninguém sabe o que vem” com o devido respeito aos senhores meritíssimos, e já emprestando o seu honorável título, pode-se tranquilamente dizer a mesma coisa da urnas e da cabeça dos eleitores, elas, as misteriosas urnas eleitorais, que não respeitam coligações, pesquisas e nem intenções de votos.
Verdadeira temeridade e falta de respeito com a história de um político como Jofran Frejat, que nunca teve nada a ver com nenhum dos grandes escândalos e bandalheiras cometidas contra o povo do DF, tendo uma trajetória limpa, sem apadrinhamentos de ministros, e compadres, como muitos filhinhos de papais, sem envolvimento com drogas ou propinodutos, nem como deputado federal nem como Secretário de Saúde em mandatos limpos e plenos  de realizações, e que ao contrário do outro médico “vaselina” e chutado nas urnas pelos eleitores, nunca se escondeu atrás do diploma para mentir, enganar, trapacear e expor o nome da capital do país de forma tão vexatória como esse outro fez.
Vários candidatos virtualmente eleitos em Brasília ao longo destes poucos anos de eleições pelo voto popular, sentiram o gosto amargo da derrota depois de passarem o sábado e o domingo anterior a elas, já bebendo e comemorando, e na segunda-feira pós eleições, terem de curtirem a ressaca dolorida da perda da credibilidade perante os números dados pelos eleitores e as mágicas urnas, senhoras da vontade popular e para quem não existem meios termos.
Fica aqui então outro ditado popular, desta feita vindo do futebol e que serve também para  o quadro político atual do Brasil em todos os níveis: “O jogo é jogado, o lambari é pescado": E tanto um quanto o outro, só terminam quando acabam!”
Vontade popular, mesmo com tanto abuso depois por parte de quem é eleito, é coisa que hoje tende a ser cada vez mais punida por quem elege!
E ainda tem outro ditado que diz:
"Amigo é pra acudir um e acudir outro"!

Quanto sabedoria não?

E você? Vai trocar "6 por meia dúzia"?

Karlão-Sam

0 comentários :

Postar um comentário